O que é Esperato – Sua história

 

Você sabe o que é Esperanto?

                                

O MUNDO DO ESPERANTO

 

 

                                 O Esperanto é a Língua Internacional, criada pelo humanista e poliglota polonês Lázaro Luiz Zamenhof. O Esperanto não foi criado para substituir as línguas nacionais – mas para servir como uma "segunda língua" para todos os povos.

                                 O Esperanto venceu a "prova do tempo", pois há mais de cem anos tem mantido, firmemente, a sua posição ao lado das grandes línguas nacionais. Já há vários anos a UNESCO reconheceu o valor cultural do Esperanto e recomendou o seu ensino a todos os países-membros das Nações Unidas.

                                   O Esperanto já é falado por mais de um milhão de pessoas, espalhadas pelo Mundo. Já tem uma vasta literatura, com milhares de obras, originais ou traduzidas, o que inclui até a Bíblia. Há também excelentes revistas, inclusive em países do Extremo Oriente, como a China e o Japão. Há clubes de Esperanto em todos os continentes.

                                  O Esperanto já é ensinado em várias escolas e universidades, em diversos países, inclusive o Brasil. Várias emissoras estatais de rádio, de alcance mundial (em ondas curtas), transmitem regularmente programas em Esperanto, destacando-se as do Vaticano, Polônia, Áustria e China. Pode-se, também, usar o Esperanto para corresponder-se com pessoas de inúmeros países, inclusive pela Internet. E pode-se, até hospedar – ou ser hospedado, em casas de esperantistas no exterior.

 

 

(Em Minicurso de Esperanto – J. Salles – Rio de Janeiro)

 

 

 

A HISTÓRIA DO ESPERANTO

 

 

 

               Filho de judeus, Zamenhof nasceu numa pequena cidade da Polônia, denominada Bialistoque, em 15 de dezembro de 1859.

               Naquela época a Polônia encontrava-se sob o domínio dos russos, que estimulavam o choque de ódios raciais, religiosos e nacionais entre os diversos grupos que viviam em solo polonês. Polacos, judeus, lituanos e alemães detestavam-se mutuamente. Nesse clima Zamenhof cresceu e viveu sua infância.

               Desde criança ele acalentava o sonho de criar uma língua, pela qual as pessoas de sua cidade  pudessem se entender. Zamenhof aprendeu vários idiomas e, ainda no ginásio, rascunhou aquilo que viria a ser a língua universal.

                 Zamenhof foi estudar medicina em Moscou. Num de seus retornos de férias, procurou pelos rascunhos. Sua mãe informou que o pai os havia queimado.

                 Pacientemente ele reconstruiu todo o seu idioma. Testou-o de várias maneiras. Traduziu grandes obras da literatura mundial.

                 Finalmente, em 26 de julho de 1887, com o auxílio financeiro de seu futuro sogro, Zamenhof lançou o Esperanto para o mundo, através de um pequeno livro, em russo, que contém o alfabeto, as 16 regras gramaticais, alguns textos de leitura, em prosa e verso, e um vocabulário. No mesmo ano saem edições em polonês, alemão e francês. A língua ganha seus primeiros adeptos.  São fundados os primeiros clubes para o cultivo do idioma. Editam-se revistas e alguns livros escritos diretamente em Esperanto  e traduções de obras de línguas nacionais.

 

               Em 1905, ocorreu em Boulogne-sur-mer, na França, o primeiro Congresso Mundial de Esperanto, onde quase mil pessoas se confraternizaram e utilizaram o idioma em toda a sua plenitude. O interesse pelo Esperanto cresceu. Anualmente sucederam-se outros Congresos Mundiais.

 

               Em 1914, porém, a deflagração da 1ª Guerra Mundial interrompeu a expansão do movimento esperantista. Zamenhof falece, em Varsóvia, a 14 de abril de 1917. Finda a guerra, o Esperanto consegue retomar suas posições anteriores, mas volta a perdê-las com a eclosão da 2ª Guerra Mundial. Hitler proíbe manifestações esperantistas na Alemanha e nos países por ele subjugados. Persegue, encarcera e manda matar esperantistas. Na Polônia, toda a família Zamenhof foi dizimada. Por sua vez Stalin faz o mesmo na Rússia e países satélites. Também na China e no Japão, o Esperanto sofreu perseguições semelhantes.

          Com o fim da 2ª Guerra Mundial, o Esperanto se reorganiza e renasce em muitos países da Europa.

          Com o fim da Guerra Fria, ressurge o movimento esperantistas nos países da Europa Central e da União Soviética.

 

 

(Em Esperanto para Principiantes – Aloísio Sartorato – RJ.)

 

 

OBJETIVOS DO ESPERANTO

 

E streitar os povos.

S emear a compreensâo.

P reparar a concórdia.

E spalhar a solidariedade humana.                                                                

R eunir as criaturas.

A clarar os caminhos das nações.

N utrir os ideais de fraternidade universal.

T raçar rumos novos à evolução humana.

O rganizar a paz do terceiro milênio.

 

(Abel Gomes)

 

Cursos de Esperanto gratuitos pela Internet

 

http://www.institutoesperanto.com.ar

http://www.lernu.net

 

Dicionário ilustrado:

 http://www.lernu.net/lernu.php?loko=/bildvortaro/

 

Minha página: http://planeta.terra.com.br/arte/esperantomania

 

Advertisements
Tiu ĉi enskribo estis afiŝita en Livros. Legosigni la fiksligilon.

Respondi

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Ŝanĝi )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Ŝanĝi )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Ŝanĝi )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Ŝanĝi )

Connecting to %s